sábado, 30 de agosto de 2014

Eram noventa e duas fotografias.

Esta é uma pequena história. Uma daquelas tristes.
A história de uma pessoa que foi de férias.
Pessoa essa que levou uma câmara fotográfica.
Tirou fotografias durante todas as férias.
Na praia.
Na piscina.
A comer um bola de berlim na praia e na piscina.
Essa pessoa divertiu-se.
As férias acabaram.
Essa pessoa regressou a casa.
Foi até ao computador para descarregar as fotos.
Eram noventa e duas fotografias.
Essa pessoa não viu todas as fotos.
Essa pessoa partilhou todas as fotos no Facebook. Todas.
Partilhar noventa e duas fotografias é o mesmo que convidar os amigos do Facebook para ir lá a casa conhecer:
O seu guarda-fatos;
O calçado;
O jogo de cozinha;
A despensa, percorrendo desde os enlatados até aos frutos secos;
E a decoração de casa de banho. (Inclusive o piaçaba.)
Mas nós, os amigos do Facebook, não fomos.
Preferimos clicar em "Não quero ver isto."
Preferimos ficar em casa.
Preferimos não conhecer o seu piaçaba.

7 comentários:

  1. o piaçaba é um objecto deveras importante. quando pintas a sanita à pistola quem vai limpar a merda é o piaçaba. acho que o piaçaba deveria ser considerado um Super-Herói, mais respeito por ele se faz favor, arre

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo claro, não digo o contrário. Acho é que é desnecessário conhecer o piaçaba das outras pessoas. Gosto de pensar que as outras pessoas não usam piaçaba nem mesmo pintam a sanita à pistola. É mais giro assim.

      Eliminar
    2. compreendo perfeitamente o sentimento de se querer manter no desconhecido, mas meu caro, querendo tu ou não terás de saber olhar para uma pessoa, mais uma mulher, e saber que a bozona é capaz de arrear calhaus maiores que os teus .

      Eliminar
    3. Não é nada triste, nós também temos que imaginar que se formos fazer o acto do "acasalamento" há a possibilidade de vocês terem um cu mais peludo que um macaco e uma selva no mangalho.

      Eliminar
    4. Nós também. Também há a possibilidade de vocês terem. Não um mangalho, isso seria muito azar, mas um cu peludo sim, pode acontecer. Mas, agora a sério, é assim tão mau para vocês descobrirem que o gajo tem um cu peludo? Pensei que lidassem bem com isso.

      Eliminar
    5. muito sinceramente, depende das gajas. a mim não faz diferença nenhuma. qualquer merda faz-se um acto sexual sádico e ponho-me a arrancar-vos os pêlos do cu com cera. mas também acho que a maioria das gajas consegue lidar bem com o facto de vocês terem pêlos do tranqueiro. mas, isto sou eu a pensar com os meus peidos.

      Eliminar