sexta-feira, 14 de março de 2014

"Perdoem-nos que eles não sabem o que fazem".

E parece que o projecto lei sobre a coadoção foi chumbado. É bom. É bom numa perspectiva de país de terceiro mundo. Aí estamos "muita fortes", como diria Jorge Jesus. Não podemos evoluir como sociedade enquanto existir preconceito, que é o que transparece neste chumbo. Não se pode chamar outra coisa, se não não existiam estes projectos lei. Preconceito sexual.

Ainda há pouco tempo ouvi um dos melhores discursos sobre o apelo à tolerância (chamemos assim) do Louis C.K. que está de tal forma simples, genial e ajustado com a minha opinião que vou apenas mostrá-lo.
Dizia ele: "Há pessoas que odeiam outras pelo simples facto dessas serem gays. Não dá para entender, essas são pessoas que só fazem sexo entre si. Eu entendia se os gays saíssem de casa e começassem a ir ao cu a toda a gente, sem perguntar. Assim não.
Outras pessoas dizem que é problema social, como quando se vê uma mãe a perguntar como é que vai explicar ao filho que dois homens se estão a casar. É o teu filho fala com ele, é o teu problema, porque é que há-de ser o problema de mais alguém? Dois homens que se amam não podem casar só porque tu não queres falar com o teu filho por 5 minutos?".
E eu nem sei como é que um miúdo nasce a não gostar de homossexuais, ele no máximo detesta ter fome.

Precisamos de um upgrade neste país porque a versão que está instalada tem demasiados bugs.

Sem comentários:

Enviar um comentário