sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Macacos me mordam.

Um aluno de seis anos, numa escola de Mangualde, foi suspenso por ter mordido dois colegas e uma professora. Foi suspenso até que fosse visto por um pedopsiquiatra e "adoptasse um comportamento que garantisse a segurança dos restantes alunos", disse o director.

Isto só demonstra que toda a gente se está a cagar para os professores. Não só o miúdo que mordeu a docente, como também o director que "apenas" quer que o comportamento do aluno não prejudique a integridade física dos outros colegas da sua idade.

Tendo em conta que o limite máximo da medida não pode ultrapassar os dez dias, o aluno poderá regressar às aulas desde que esteja acompanhado pela mãe.

O que é genial - por um lado a criança tem uns intermináveis dez dias para mudar o seu comportamento, por outro a mãe vai ter que ir junto com ele para a escola; mãe esta que muito provavelmente não disse ao filho que é feio morder os outros meninos.

Para terminar queria só destacar o que disse a mesma:
"O menino é humano como os outros e eu gosto que ele frequente a escola. Não tem direito".

Que basicamente são daquelas justificações que toda a gente dá quando não faz ideia do contexto em que está inserido. Nestes casos o que se faz é generalizar. 
Ela possivelmente sabia apenas que tinha a ver com alguma asneira que o filho fez na escola, portanto usou uma justificação que serve para todos os casos. Andasse o seu filho a insultar, bater, cuspir, morder ou até mesmo estuprar os outros meninos. E a professora.

Sem comentários:

Enviar um comentário