terça-feira, 15 de outubro de 2013

Portugal ainda é um "rapaz de 16 anos" nos assassinatos em série.

Ficou provado que ainda estamos muito atrás de outros países no que toca a assassinatos em série. Ontem soube-se que em Massamá um aluno "descompensou", entrou numa sala de aula e esfaqueou duas alunas, uma funcionária e ainda agrediu um colega. Segundo a PSP, o objectivo era fazer um assassinato em série como se vê nas televisões.

Agora, relembro o ocorrido numa escola em Newtown, Connecticut, em Dezembro do ano passado, onde 27 pessoas foram mortas por um homem armado de 24 anos. Consta que levava consigo quatro armas.
Aqui está um resumo das diferenças entre os dois acontecimentos:

Portugal                                            Estados Unidos
Rapaz de 16 anos                               Homem de 24 anos
Duas facas de cozinha                        Quatro Armas, uma de calibre .223
Spray de gás pimenta                         27 mortos
4 feridos                                                    

A minha análise.

Idade:
Um miúdo de 16 anos está mais preocupado com o chapéu ou com os óculos (como referi num post anterior) do que propriamente com planeamento cuidadoso de uma situação deste género. Ao contrário do de 24 anos que já está um homem feito e dedica-se, planifica e executa um crime destes com maior inteligência e perícia.

Arma do crime:
Eu não consigo perceber como é que, querendo ficar conhecido como um serial killer, se leva duas faquinhas de cozinha e um sprayzinho de gás pimenta. Mas ele ia com um intuito de fazer um massacre ou na realidade queria preparar o lanche para o pessoal da escola? É que se esse fosse o objectivo já faz mais sentido. 

Resultados do crime:
4 feridos. 27 mortos. Os números falam por si. São a consequência dos dois pontos anteriores. Tornam claro o facto de Portugal ser ainda um "rapaz de 16 anos" nos assassinatos em série. 

Precisamos de evoluir nos assassinatos em série! E caguem no material de cozinha, deixem isso para a vossa mãe porque provavelmente, ontem, a mãe do rapaz de 16 anos precisou de uma faca de cozinha e não tinha nenhuma em casa. 

1 comentário:

  1. Em tom de brincadeira, é caso para dizer, e relativamente a este caso, que nem bons assassinos Portugal tem.

    http://abertodemadrugada.blogspot.pt

    ResponderEliminar