quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Algo deve estar errado... Enfrentar Adversidades

Sempre tive um jeito muito corajoso de enfrentar as adversidades, chama-se beber até não me lembrar delas, é assim que um homem (ser corajoso) lida com os maiores problemas sem solução possível com a maior das ligeirezas (dependendo também do que bebe).

A racionalidade aqui até está extremamente destacada, ora se algo não tem resolução e o simples facto de eu saber que aquilo está lá me deixa de rastos, é racional que não queira olhar para a dita adversidade, daí o (ab)uso de substâncias que limitam o meu cérebro, além disso ele tem uma certa vontade própria e um malvado interesse em fugir do que existe.


Outro aspecto são os laços que se criam, nada como beber com um amigo ferido para fortalecer laços de fraternidade, o que uniu a humanidade durante toda a sua existência, conversas de cavalheiros... ébrios.

Obrigado Whisky, és o companheiro para as companhias, digam o que disserem tu nunca me abandonas.

2 comentários:

  1. isso inclui-se nas Ladys como eu. não há nada como um belo brandy, whisky, conhaque ou porto, que não me faça esquecer umas quantas coisas. e quando nao se tem $ para isso, passa-se para os vinhos mais rascas que haja no super-mercado.

    ResponderEliminar
  2. É uma maneira de ver as coisas... Não te esqueças é que de um problema fazes dois... A ressaca e a adversidade que não se vai embora por mais que tu bebas ainda que te esqueças dela por momentos...

    ResponderEliminar