domingo, 23 de outubro de 2011

Algo deve estar errado... Paz Podre (Democracy Kicks In)

O Mussolini foi morto e atirado depois para a praça pública onde foi literalmente desmantelado, nos anos 40.

Hoje nos tempos do grandioso presidente Obama que afinal é igual aos outros filhos da puta que pelo lugar dele passaram acontece isto com o Khadaffi que é torturado, humilhado e morto na praça pública. Que justiça é esta? Com o Bin Laden foi a mesma merda, eles são monstros, há que os prender e que os julgar, a matá-los assim o que é que vos distingue? Mas a NATO junta-se a isto e é vergonhoso.

Gostava de perceber a noção de justiça e democracia para a NATO e principalmente para os E.U.A. Não compreendo como se envolvem num país para que ele se torne mais ocidentalizado e livre enquanto são enormes aliados da Arábia Saudita, onde curiosamente as mulheres não votam e são chicoteadas se andarem de carro.
Talvez seja o Petróleo não?
Acho que nunca se irá saber....

4 comentários:

  1. Provavelmente os EUA viram que tinham alguma vantagem a meterem lá o nariz. Foi a mesma coisa com o Vietname, com o Iraque, o Irão e todos os outros países que decidiram invadir porque coitadinhos, não sabiam matar pessoas sozinhos. Sim, estamos a falar de pessoas extremamente cruéis e que viviam no luxo à conta de matarem o povo à fome. Mas há formas e formas de se fazer justiça. A dos EUA não é a minha justiça, e ainda bem por isso!
    Bjs*

    ResponderEliminar
  2. São todos iguais!... Eu também tinha ouvido falar num julgamento justo mas, pelos vistos, esqueceram-se desse pormenor. Espero que não, mas acho muito provável que, mesmo depois da morte do Khadaffi, fique tudo exactamente na mesma...

    ResponderEliminar
  3. Ambos foram mortos por conterrâneos seus, certo? Eu não estou a favor do que foi feito, de todo, repudiu toda e qualquer violência, principalmete qdo se faz «olho por olho...» mas o ditado é velho «com ferro matas...» e ele matou milhares de pessoas, torturando-as quando eram contra o regime. Foi apenas um no meio de milhares que ele fez desaparecer.

    ResponderEliminar
  4. claro que ele de santo teve muito pouco. mas há limites...

    ResponderEliminar