sábado, 3 de setembro de 2011

Algo deve estar errado... O Nobuh Akordo Hortogáfico

O Facebook traz pérolas magníficas para os meus olhos, género o Hi5 há uns anitos atrás que começou a ser um antro de putos, pitas, putas e chulos.

As redes sociais servem para espalhar o que quisermos e para criarmos mais guerras que as que naturalmente criaríamos, algo do género:

"Há gajas que se atiram aos gajos dos outros e depois levam uma nega e continuam a atirar-se e não sabem com quem se meteram", isto na descrição de uma foto em que a rapariga que jurou guerra pega num apetitoso e maravilhoso cigarro (estou a deixar de fumar).

Isto traz pontos magníficos, primeiro traz popularidade (ainda que negativa), todo o mundo pode ver a obra, segundo traz amizades porque toda a gente que a apoiar verbalmente passa a ser um camarada e terceiro, traz realização pessoal porque a partir daí podem dizer que aqueles amigos estão com eles nos maus momentos ao contrário dos outros que lá ignoraram aquilo devido à estupidez inerente ao caso logo se tornaram maus amigos e gente que não interessa nem ao menino Jesus.

Adiante, o mais importante para mim até é o português inventado. No meio destas guerras há sempre mensagens de apoio com punhaladas furtivas e que claramente se destinam a alguém só que nunca o referem, como a raiva é tanta saem sempre alguns preguitos potentes.

"Caga nisso mossa, são gente baicha que vem pá Internet escrever a vida delas toda e falar mal dos outros eles/as são baixinhas, nunca nos xegarão aos calcainhares. Não vale a pena teres elosões, essa gente só te quer mal e teinho dito."

Ilusões ou não, são giras estas situações porque me fazem lembrar a minha infância. Não, eu nunca fiz nada disto mas no meu tempo mas as meninas dantes escreviam nas paredes a dizer mal umas das outras e a única diferença é o botão "LIKE", eu adorava porque me ria imenso.

11 comentários:

  1. É bem verdade! Para o primeiro caso: se quem escreveu isso na descrição se sentisse segura em relação ao suposto seu gajo, não diria isso. Ela diz que lhe pertence com toda a certeza do mundo. E não mostra isso ao escrever o que escreveu. Não se acha boa o suficiente para que ele a escolha. E tem medo de ser trocada.
    Segundo caso: às vezes não leio as coisas até ao fim devido aos erros! Não sei o que andaram a fazer até agora... "baicha" WTF?! E já nem falo dos outros.
    Enfim..

    ResponderEliminar
  2. obrigada pela sugestão mas esse tipo de substâncias não faz muito o género no que toca a resolução de problemas pessoais.

    ResponderEliminar
  3. João, o último texto entre aspas está correcto!... Está é em brasileiro... mas não é esse o propósito do acordo ortográfico? "Ensinar-nos" a (des)crever em brasileiro? É melhor te ires habituando à ideia porque qualquer dia somos obrigados a escrever assim...

    ResponderEliminar
  4. Beatriz - O meu favorito foi elosões.

    SofiaCosta - Estava a brincar contigo, nada de ganza, isso frita-te o cérebro, vai por mim.

    Estudante - Elosões hehehehehe

    ResponderEliminar
  5. Se eu algum dia vir escrito "elusões" no Facebook de alguém, juro que faço uma denúncia para cancelarem a conta.

    ResponderEliminar
  6. SofiaCosta - ;)

    Dexter - Elosões Dexter, elosões se vais escrever mal que seja como deve de ser. Eu por e simplesmente clico LIKE em todas essas merdas xD De facto diverte-me.

    ResponderEliminar
  7. e ainda dizes tu que eu dou muitos erros... os meus são inocentes... eu quando tenho que escrever direito sei agora estes minha nossa!!!

    ResponderEliminar
  8. Ai jasus, como te entendo... As pessoas que se limitam a escrever nas paredes de casas de banho ou nas do facebook para dizer essas coisas, têm uma coisa em comum: merda. Mas pronto, uma pessoa pode simplesmente desviar o olhar. Excepto quando há erros ortográficos totalmente negligentes. Aí já só me apetece esganá-las... --'
    Bjs*

    ResponderEliminar
  9. Opah isto é tão verdade... "nunca nos xegarão aos calcainhares" ahahah, adorei!

    ResponderEliminar
  10. Eu até me arrepio quando leio essas coisas... juro.

    ResponderEliminar