sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Algo deve estar errado... Sugestões Económicas

Eu só percebo de Economia pelo que leio portanto se isto for uma barbaridade avisem-me porque me passou pela cabeça num flash.

 - Porque é que não são os privados a tomar conta dos bares das escolas? 


O Estado passava apenas a contribuir com os auxiliares necessários, este serviço passava a ter mais qualidade tendo em conta que no geral é uma merda, as empresas teriam um excelente negócio (clientes garantido) e pagariam uma renda ao estado para que este (que contribui com menos gastos salariais) lucrasse também.

Faz-se muito dinheiro nesses bares, o semelhante a um café com clientela garantida, logo é óptimo para o privado. O Estado nesse cenário não teria de pagar os salários, receberia um pequena renda(uma que fosse interessante para ambas os intervenientes), asseguraria que os preços são acessíveis e outra condição era que os produtos fossem nacionais e de qualidade para além de serem comprados pelo privado em questão.

Outros serviços como por exemplos os de limpeza não asseguram qualquer retorno financeiro para o Estado apenas gastos salariais, ora se pagarem a uma empresa para os realizar suponho que os ganhos não sejam compensatórios, o mesmo nas cantinas tendo em conta os preços das refeições (são baixos e correspondem à qualidade dos mesmos, pouca) caso a qualidade aumentasse, também os preços aumentariam.

E foi esta a minha sugestão.

14 comentários:

  1. agora que falas-te nisso, fiquei a pensar, e até seria uma boa hipotese. ,as até ao estado chegar a esse pensamento, era melhor esperares sentado x)

    ResponderEliminar
  2. "... este serviço passava a ter mais qualidade tendo em conta que no geral é uma merda..." uma merda mesmo, ao ponto de me servirem a sandes com a mão (sem luva!) e o sumo com a tenaz! afinal não é só na minha escola... a antipatia e falta de profissionalismo das senhoras do bufet, é geral!

    ResponderEliminar
  3. Maus profissionais sem qualificações para as funções que desempenham, tanto limpam quartos de banho como tratam de um bar, em todas as escolas em que andei funcionava assim, não lhes interessa aquilo, são pagas na mesma, com um privado já interessaria.

    ResponderEliminar
  4. dá que pensar, embora a ideia me soe estranha... mas é interessante. Isso de utilizarem apenas produtos nacionais é que já era mais difícil. Já imaginaste o bar da tua escola sem Panike (nao tenho a certeza mas deduzo que seja estrangeira), todos os chocolates dos EUA (M&M's, Mars, Twix, etc etc), coca cola, 7up, B!, Iced Tea, .... bem, nunca mais acabava. Não que fosse mau, de certeza que há produtos portugueses comparáveis, mas os miudos não iriam cosumir tanto, imagino. além de que, provavelmente seria mais caro. De qualquer forma, um bar de uma escola nem deveria ter goloseimas, ou ter mas ser limitado. bom já me estou a estender.... Mas gostei da ideia, embore desconfie sempre da boa fé dos privados...

    ResponderEliminar
  5. Na boa-fé não confio, daí ser um negócio. Quanto a essas guloseimas podem bem ser vendidas numa daquelas máquinas de vending a um preço elevado como é costume para evitar a compra, croissants e panikes e isso tudo, apesar de não serem portugueses são confeccionados aqui logo seria óptimo, eu pretendo evitar antes aqueles ensacados que vêm de longe.

    ResponderEliminar
  6. ya são horríveis mesmo! na minha escola atiram a comida para os guardanapos como se fossem poios de merda, passam a vida a roncar, não esboçam um sorriso (nem que seja por educação!) e interessa-lhes mais a nossa vida que a delas! otárias! o que vale é que só estou mais um ano nesta escola e depois, faculdade (para aí para o porto!) :D

    ResponderEliminar
  7. Poios de merda Inês? O que é um poio senão merda? xD
    Eu já me livrei disso mas lembro-me do que passei, eu compreendo-te.

    ResponderEliminar
  8. sim, poios de merda! ahah, bela constatação essa! obrigada pela compreensão joão pedro, LOL

    ResponderEliminar
  9. Gostei mesmo, de verdade, do que disseste no teu comentário. Sinceramente, és a única pessoa no mundo de que me lembro com capacidades para me compreender no que diz respeito a pitadas de loucura com devaneios cerebrais ocasionais. Bendito sejas!

    ResponderEliminar
  10. João, eu explico-te, pode fazer sentido na tua cabeça, mas na verdade não é bem assim... nas escolas os preços são substancialmente mais baixos, são quase (atenção QUASE) bens públicos, o que torna a atractividade para os privados quase nula. Para o sector privado obter lucro, os preços necessitariam de disparar ao nível dos preços praticados nos cafés ditos normais, o que não me parece que seria um bom serviço à comunidade escolar. mas isto é só a minha opinião.

    ResponderEliminar
  11. God Save the Queen, hino inglês? xD
    I Wanna Be Sedated é boa também :)

    Obrigado pela opinião

    ResponderEliminar
  12. Papoila - É uma honra compreender um ser tão simplesmente confuso e complicado como tu.

    Filipa - Os preços das escolas são mais baixos mas a afluência é enorme, a margem de lucro é mais reduzida, no entanto é compensada por uma venda em massa. Eu nã fiz nenhum estudo mas acredito que tendo em conta o número de clientes por semana de um bar escolar, os valores pudessem ser atractivos.

    Renato - Sex Pistols man! God Save the Queen, o hino do punk!

    ResponderEliminar
  13. hey, sobre os preços. tipo, o bar da minha universidade é explorado por privados porque a universidade não tinha capacidade para suportar os custos. Como é óbvio estão lá sem pagar o espaço, o que desde logo é óptimo para eles e os preços são muito mais baixos do que nos cafés. Além disso é também cantina, onde uma refeição (muito boa - pelo menos a vegetariana - comparada com aquilo que vi nas outras cantinas) custa 3€, com pão, bebida e sopa.

    ResponderEliminar