quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Algo deve estar errado... O aborto, o haxixe e a pinguinha

Sim, é mais um post sobre o José Castelo Branco... Não, não é nada, estou a brincar.

A lei do aborto é das minhas leis preferidas de sempre. Porquê?
Porque me dá o argumento para a liberalização das drogas leves.

Ora na altura do referendo ao aborto, um dos medos irremediáveis dos conservadores era o de toda a gente começar a fazer abortos a direito ( já que a torto ninguém se importava que fizessem), este argumento sempre foi absurdo, género Lei Seca que em vez de acabar com o consumo de álcool iniciou a maior época do crime organizado da história. Hoje o álcool é permitido apesar dos seus efeitos nefastos e fortíssimos, no entanto, não andamos todos bêbedos, assim a maioria das grávidas não aborta. Então eu pergunto: porque é que não se faz o mesmo com as drogas leves? Obrigava-se a que passassem por um controlo de qualidade, criava-se uma nova fonte de rendimento e evitava-se o tráfico ilegal.

Assim andávamos todos mocados! E lá estão eles a bater no ceguinho.

Foda-se! Anda tudo a fazer abortos? Anda tudo bêbedo? Não, pois não? Então se é possível fazer um aborto num estabelecimento de saúde autorizado e se se pode ingerir bebidas com controlo de qualidade, também se devia poder fumar ganza aceite pela ASAE.
Pensem no filme, a Joaninha fica grávida, apanha uma piela, aborta e fuma um charro, tudo dentro de lei e nos melhores parâmetros para a saúde dela.

10 comentários:

  1. Why do you drink & drive when you can smoke & fly ?

    Best quote ever!
    Anyway, estou 100% de acordo. E só não faço disto uma bandeira porque acho que há coisas bem mais importantes por que se lutar.
    Mas reafirmo: 100% de acordo!

    ResponderEliminar
  2. e há que pensar nisto pelo lado económico. fazia-se umas plantações no Alentejo, que há sempre muito bom tempo. teriamos assim droga nacional, estariamos a promover a compra de produtos portugueses! porque raio as pessoas são tão retardadas. se já sabem que existem jovens e adultos a fumar as drogas leves, porquê proibi-las? "ai e tal, andam mocados e completamente viciados" ora questa tal como ensinam á canalha a usarem o preservativo para evitarem engravidarem e fazerem abortos, também ensinam a canalha a não se tornar viciada. rais parta.

    ResponderEliminar
  3. Louco - Grande frase man. Claro, claro, há assuntos mais importantes mas este é tratado como tabu quando nunca devia ser.

    Anna - É uma estupidez, se se faz daquilo um tabo a malta vai fumar e fazer asneiras porque não tem quaisquer instruções. Através de um controlo de qualidade seria necessário recomendações para a saúde pública e essas mesmas seriam respeitadas.

    ResponderEliminar
  4. ahaha, achas mesmo? e se eu te dizer que o "ele" tem comportamentos de um "ela". hum? foi por isso que afirmei que é difíci distinguir quem é o homem e mulher.
    realmente, oito pessoas a gostarem aquilo, ou melhor seis pessoas porque é óbvio que eles gostam, AHAHAH.

    ResponderEliminar
  5. Em termos económicos a coisa poderia resultar, mas em termos sociais tenho as minhas dúvidas... Já viste a cambada de miúdos a beber como camelos no deserto só porque acham isso fixe? Também vão achar "a pita" porreiraça, tipo a Joaninha. Quem quiser drogar-se que se drogue, cada um sabe de si, e eu não tenho nada a ver com a vida dos outros. Mas tenho receio que estas novas gerações desprovidas de educação distorção a ideia da coisa. O problema maior até nem é a droga, é mesmo a falta de bom senso e de educação da canalha... E é preciso "liberalizar e educar" a sociedade antes de o fazerem com as drogas leves.
    Bjs*

    ResponderEliminar
  6. Nightwish - Essa do beber eles fariam de qualquer maneira mas assim existe educação, podes ter a certeza que também há quem fume ganza como chaminés e eu também já fumei muita, a educação só é possível através da liberalização das drogas leves, se certos assuntos forem tratados como tabus vai continuar a existir tráfico e putos a não saber o que fumam. A ideia passa pelo controlo de qualidade, se o álcool que tem efeitos nefastos é legal, até porque já se sabe das repercussões de uma lei seca, as drogas leves também deviam ser e quem quisesse consumia de um modo legal, um produto homolgado e sujeito a impostos.

    ResponderEliminar
  7. Fiquei comovida com a história da Joaninha! x)

    (Comentei não fosses tu pensar que estava a desprezar o que escreves...)

    xD

    ResponderEliminar
  8. Comigo não conta, tu fazes parte da mobília xD

    ResponderEliminar
  9. Concordo contigo!
    Mas é giro aparecer nas noticias "detiveram X toneladas de droga, XXX€ em dinheiro, X telemóveis"!

    ResponderEliminar
  10. Eu imagino-me fardado de agente a ser entrevistado com o nariz todo branco e os olhos raiados xD

    ResponderEliminar