segunda-feira, 18 de julho de 2011

Algo deve estar errado... O Clube das Esposas Obedientes

Um grupo defende que as mulheres devem ser como prostitutas para os maridos, de forma a evitar o divórcio, a violência doméstica ou que estes recorram aos serviços das trabalhadoras do sexo.

Não, não foi em Portugal, foi na Malásia e estão aqui as razões pela qual a directora (não é um homem) deste grupo apoia o movimento.

Segundo ela e alegando princípios religiosos : "as mulheres muçulmanas que queiram entrar no paraíso têm de fazer quatro coisas: rezar, jejuar no Ramadão, proteger a sua castidade e ser esposas obedientes."

Basicamente é um clube que defende que as mulheres tratem melhor os maridos na cama e que sejam como prostitutas para eles, de forma a evitar o divórcio, a violência doméstica ou até mesmo que ele procure companhia fora de casa.

Minhas senhoras eu compreendo que a vossa cultura seja diferente, mas não acham que o vossa magnífico deus tem um plano maior para vós em vez de serem as escravas sexuais dos vossos maridos?

Gina: Querido suja mais!
Gino: Chupa-me a p*** ó p*** (p*** significa pila e puta respectivamente)!
Gina: Está bem!

Isto é normal? Saudável? 
Algo deve estar errado minha gente!

17 comentários:

  1. Isto é mesmo verdade? fogo!!

    o que as mulheres fizeram para chegarem à situação que estão (de igualdade) e vêm-me esta dizer isto? Ai! Há gajas que é só à chapada mesmo

    ResponderEliminar
  2. há que aceitar as culturas diferentes da nossa, mas eu não consigo aceitar os maus tratos a outros seres humanos e o desprezo total que a religião muçulmana tem pela mulher.

    ResponderEliminar
  3. Tudo bem qe todas as culturas tenham o seus habitos e o caralho, mas ha coisas qe enquanto mulher e, acima de tudo, ser humano me chateaim absolutamnt --'

    ResponderEliminar
  4. so uma pergunta,
    onde se posso inscrever para ir buscar uma?

    ResponderEliminar
  5. ******, ******, ******.... desculpa-me lá estes palavrões todos, mas estas coisas irritam-me mesmo!

    ResponderEliminar
  6. Falando mais a sério, não acho que a cultura deva ser valorizada acima do que é o valor humano... não podemos respeitar este tipo de culturas quando há quem se deixe submeter a maus tratos e à escravidão. Mas como dissuadir um povo deste tipo de comportamentos se são as próprias mulheres a consentir nisto???...

    ResponderEliminar
  7. Vãnia: É uma cultura diferente e tem direito à sua opinião. Não podemos interferir, apenas ficar danados.

    Filipa Arez: É de facto frustrante pensar que tratam assim as mulheres.

    Calipso: Há práticas ainda piores Calipso, por essa mesma razão é que me afasto de todas as religiões. Sabes que aqui na Europa a mulher tinha um papel parecido ainda há uns anitos atrás.

    Akkot: Maroto. Man eu pessoalmente gosto de ganhar as coisas, dá-te uma sensação de missão cumprida, algo mais real, aposto que estas se farte de fingir orgasmos.

    Estudante: Tu dizes cada palavrão, sua desavergonhada. Não sei sinceramente, é um movimento cívico no fundo, não há nada a fazer, só se alista quem quer.


    Akkot:

    ResponderEliminar
  8. Torna-se muito difícil lutar pela igualdade de sexos quando ainda há muitas e muitas mulher no mundo (e não falo só das dos países em desenvolvimento) que se julgam inferiores e religiões massificadas (como o islamismo, por exemplo) que proliferam estes ideais de opressão, repressão e, muitas vezes, humilhação do sexo feminino! Tenho ideia que as mulheres eram mais respeitadas quando era-mos Homo Erectus do que são agora! Quanto mais inteligentes mais "burros" (se é que é possível tal paradoxo)!

    ResponderEliminar
  9. Eu não tenho nada contra as culturas, mas fico frustrada como é óbvio! uma mulher dizendo que as mulheres devem de tornar objectos sexuais é do caraças!

    ResponderEliminar
  10. José: É pena mas como já disse em Portugal não era muito diferente há 50 anos atrás e se verificares não é assim tanto tempo. Infelizmente não há nada a fazer.

    Vânia: Uma mulher que se vista de propósito para que os homens olhem para ela está-se a tornar instantaneamente um objecto sexual e dessas não faltam. O problema não é tornar-se num objecto sexual, é tornar-se mesmo num escravo.

    ResponderEliminar
  11. bem agora isto ficaria assim, antigamente era:

    ele: ó maria vai-me buscar uma mini e um prato de tremoços antes que te foda as bentas, pra eu ber o futebol.

    agora:

    ele: ó maria saca-me já um br*che enquanto vejo futebol.

    ResponderEliminar
  12. Mais ou menos isso.

    Apesar de eu escrever assim isto chateia-me imenso e eu explico porquê: eu gosto muito de mulheres -mas mesmo - chateia-me imenso que mulheres se tentem tornar num escravo aborrecido em vez de serem o furacão do costume.

    ResponderEliminar
  13. é isso que eu não entendo em algumas mulheres. porque e que nao aproveitam a porra da liberdade, a sua sensualidade, o raiio da força e garra que todas têm ? porque é que se submetem a porcaria da pressão psicologica de uma morcão qualquer com que se casaram? hello, somos mulheres, movemos mundos e fundos? juro que não entendo.

    ResponderEliminar
  14. Em vez disso preferem ser escravas. Enfim...

    ResponderEliminar
  15. Bem, abdicar dos valores morais nunca, nem que fosse para obter o mundo. Que ideias mais obscenas!

    ResponderEliminar
  16. Esses são os mesmos gajos que só estão bem é a fazer-se passar por fogo de artifício...

    ResponderEliminar
  17. Curiosamente foi criado por gajas Dexter. Isso é que me parte todo.

    ResponderEliminar