sábado, 18 de junho de 2011

Algo deve estar errado... Paulinho das Feiras (Internacionais)

Ora o Paulo Portas andou a campanha toda a torcer pelos agricultores, aliás, o Paulinho anda há anos a torcer pelos agricultores, nada contra, o que me chateia é o simples facto de ele nunca ser Ministro da Agricultura quando está no poleiro.


Paulo Portas:


Está bem que ser Ministro dos Negócios Estrangeiros é mais prestigiante e podes falar com senhores importantes, está bem que assim podes pôr de parte a tua obsessão por submarinos que te assola a mente desde criança (quando leste as 20 Mil Léguas Submarinas do Júlio Verne) e que só pudeste satisfazer quando compraste dois, nos dias em que eras Ministro da Administração Interna. Mas e os agricultores que tu tanto "protegias"? Vão ter de ficar com uma advogada a tomar conta deles, eu não tenho nada contra a senhora, aliás até adoro o nome dela (Assunção Cristas), tenho é um feeling que a jovem percebe tanto de agricultura como a irmã do Cristiano Ronaldo percebe de música.
Eu não vou ser mau contigo Paulinho, ninguém quer saber dos lavradores, mais vale comprar lá fora do que produzir, assim damos dinheiro aos estrangeiros para quando eles vierem para aqui de férias  possam comprar os nosso produtos ( que são no fundo estrangeiros tendo em conta o facto de nós não produzirmos).
 Quanto à tua relação com o Passos, devo dizer que vocês ficam muito fofinhos mas não conseguem bater o Sócrates e o Chávez!


Um pequeno foda-se:

A mudança em Portugal é fascinante, uns anos de PSD e logo de seguida uns anos de PS, mais uns anos de PSD/CDS e tumba PS outra vez. Estamos no PSD/CDS, acho que já sabemos o que vem a seguir.

9 comentários:

  1. A Assunção Cristas é muito fofinha. Eu dava-lhe a pasta que ela quisesse.

    ResponderEliminar
  2. Uma tristeza. O "patrão" gosta de ser galado e tem de ser uma gaja a levantar a crista. lol

    ResponderEliminar
  3. Louco: Eu só dava pastas à Joana Amaral, ai se dava.

    CA: Bem apanhada, muito bem apanhada. Porque é que não me lembrei dessa?

    ResponderEliminar
  4. A parte que eu gostei mais da campanha dele foi quando ele disse que o CDS era um partido muito "responsável". Pois claro que era responsável, ainda nao sabia quem ganhava e como queria fazer coligação nao podia estar de mal com nenhum... ele é muito amigo dos agricultores, mas também é amigo das pequenas e médias empresas como a Monsanto e ai os agricultores que se fodam e que comprem sementes todos os anos se quiserem e levem com processos por causa do vento e das polinizações cruzadas.
    E já agora, a Rita Rato é mais gira que a Joana Amaral :P

    ResponderEliminar
  5. Ora todos sabemos o que palavra responsabilidade representa para o Paulo Portas portanto nem é necessário comentar. o que é necessário é esclarecer algo importante, eu não consigo escolher entre a Rita Rato e a Joana Amaral.

    ResponderEliminar
  6. Com o Paulo Portas fã das lides agricultoras e com o Pedro Passos Coelho a oferecer enxadas às senhoras das feiras, pensei mesmo que era desta que a agricultura ía para a frente...

    Já agora, acho que ninguém bate a beleza da Odete Santos xD

    ResponderEliminar
  7. Estudante: Essa última frase é a chamada mata-mecos. Eu só me acredito que a agricultura vá para a frente quando for para lá o Partido Trabalhista, só lavradores.

    ResponderEliminar
  8. Sim, Portugal tem uma variedade política do caraças. No fundo, todos os Governos fazem merda, daí a mudança. Mas também basta olhar para os líderes partidários que temos hoje em dia, e passa-se automaticamente um atestado de mediocridade a cada um deles:

    Sócrates (não é líder partidário, agora é estudante de Filosofia em Paris, mas ainda está bem fresco na memória): Foi simplesmente o pior PM da História de Portugal. Atrevo-me a dizer que foi mesmo pior que o Santana Lopes.

    Passos Coelho: Como é que posso ter fé num gajo que nunca fez nada na vida a não ser andar na Juventude Social Democrata e ter acabado um curso superior aos 37 anos?

    Portas: Um gajo que dá o cu (literalmente) e três vinténs para estar no poleiro.

    Jerónimo: Não dá mais que aquilo. Meteram-no numa sala fechada durante uma semana a ler o Manifesto Comunista e a passarem música do Zeca Afonso, e o homem agora parece um disco riscado sempre com a mesma conversa. Que por sinal já está desactualizada desde os anos 70.

    Louçã: O Trotsky wannabe do nosso burgo. A um passo da esquizofrenia, a sua inteligência não basta para camuflar o mundo alternativo em que vive. Além do mais, já lhe davam uma dica sobre como se vestir em público.

    ResponderEliminar
  9. Essa foi das melhores descrições do Louçã que já vi. As outras são transparentes, subscrevo-as, nem é preciso estar atento para perceber, mas a do Louçã é perfeita.
    É pena Dexter, o gajo com mais cabeça do panorama político português está a viver nos livros vermelhos que leu na juventude.

    ResponderEliminar