domingo, 15 de maio de 2011

Algo deve estar errado... Milagres

Eu respeito os religiosos (quanto baste), eu até respeito as crenças mais descabidas (até ao ponto que a razão permita), o que eu não compreendo, nem aceito é a hipocrisia aliada a isto tudo.

Em muitas mentes ocidentais pensa-se assim:


"Os Islâmicos são fundamentalistas e têm crenças exageradas e até idióticas."


No entanto, há pessoas Islâmicas que fazem uma vida religiosa moderada e não muito diferente da ocidental, além disso, há monges cristãos que durante todos os dias do ano, sim TODOS os dias do ano, realizam missas de oito horas, nunca saem do mosteiro  nem mesmo que seja para visitar os próprios pais moribundos (justificam-se dizendo que os irão ver no paraíso), eu não sou expert na matéria mas isto é extremismo.


Também posso falar de Fátima, das tolinhas a chorar pelo milagre(afinal eram cristais de gelo), das pessoas de joelhos, das velas a arder ou da colossal igreja que lá foi construída(dinheiro que fazia jeito a pobres, além disso aquela igreja não alberga ninguém).


Eu respeito a espiritualidade, mas como é que podemos estar tão culturalmente separados da Ásia quando temos práticas tão semelhantes? Será assim tão difícil compreender que o caminho para a Paz está a ser impedido por estas instituições que reclamam o estatuto de praticantes do bem?


Depois desta seriedade toda eu pretendo, num registo mais leve, explicar o facto de eu ser ateu com uma história.


Uma vez, num barco ali para os lados de Avintes, no rio Douro, iam quarto padres a conversar sobre a grandeza do Senhor e sobre as criancinhas e isso. Como o barco era de fraca qualidade, partiu-se ao meio e os padres caíram todos, três padres começaram a nadar, o outro a rezar, no dia seguinte no jornal " A Broa de Avintes" vinha a notícia que um padre morreu no rio, qual é que acham que foi?

1 comentário: